Investigadores e alunos premiados em expedição às ilhas Selvagens e Desertas

É uma iniciativa histórica e nela participarão os melhores alunos de Física do arquipélago: um grupo de investigadores da Universidade da Madeira vai liderar duas expedições às ilhas Desertas e Selvagens com o objectivo, inédito, de registar electronicamente o céu nocturno visto daquelas reservas naturais. As viagens terão lugar na Semana Astro-Marítima, que decorre de 20 a 25 de Setembro no âmbito das celebrações do Dia Internacional do Mar (24 de Setembro).

ilhas_desertas

Nas expedições, investigadores e alunos poderão observar o Sol e passear, com telescópios, pelo céu nocturno. Planetas do Sistema Solar, a Lua, constelações, nebulosas e estrelas longínquas são alguns dos corpos celestes que desfilarão aos olhos dos participantes. Pela madrugada, no regresso da expedição às Selvagens, a viagem será feita ao sabor da navegação astronómica, ou seja, navegação pelas estrelas.

Mas a aventura astronómica quer ir mais além do céu. "Vamos aproveitar o cenário onde nos encontramos para, em colaboração com o Parque Natural, apreciarmos as espécies vegetais e animais únicas dos dois grupos de ilhas, por exemplo, a aranha-lobo ("tarântula") das Desertas e a freira do bugio, ave raríssima", adianta o astrónomo Pedro Augusto, da Universidade da Madeira.

Esta vai ser a primeira vez em que se procederá, nas ilhas, ao registo fotográfico de objectos celestes. "E ainda mais importante, é a primeira vez que se vão fazer medições rigorosas do brilho do céu nocturno nas ilhas", explica o investigador.

A primeira expedição, que se prolongará por três dias, vai levar cientistas e alunos à Deserta Grande. Com partida marcada para o dia 20 de Setembro (domingo), esta primeira viagem permitirá aos participantes subir ao planalto da ilha (a 400 metros de altitude), onde pernoitarão durante a estadia. Os alunos participantes serão os 13 melhores alunos de Físico-Química do 11º ano das escolas da região autónoma.

Para participarem na expedição à distante Selvagem Grande apenas foram seleccionados os três melhores alunos do 12º ano na disciplina de Física. A viagem, com início no dia 24 de Setembro, prolongar-se-á por dois dias e permitirá a alunos e investigadores olhar, medir e fotografar, pela primeira vez, o céu nocturno da ilha. No regresso ao Funchal, a viagem de barco será realizada com o apoio das estrelas.

No ano em que se comemora o Ano Internacional da Astronomia, a Universidade da Madeira pretende, com o apoio do Comando da Zona Marítima e do Parque Natural da Madeira, "levar a Astronomia a todos os pontos do arquipélago e dar a este último uma nova visibilidade a nível nacional".

A Semana Astro-Marítima integra as comemorações oficiais do Ano Internacional da Astronomia (AIA2009) no arquipélago da Madeira. Para mais informações, os interessados poderão consultar o site da iniciativa (http://www.uma.pt/aia09/sam.htm).

O Ano Internacional de Astronomia (www.astronomia2009.org) é organizado em Portugal pela Sociedade Portuguesa de Astronomia, com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), da Fundação Calouste Gulbenkian, do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, da Agência Ciência Viva e da European Astronomical Society (EAS).

publicado por Pedro Quartin Graça às 22:35 | link do post | comentar