João Rodrigues liga Madeira e Selvagens com sucesso e entra no Guinness

João Rodrigues já está nas Selvagens




Fonte: Facebook

Áudio

Velejador cumpre travessia de 160 milhas em 10 horas
Notável! João Rodrigues navegou numa prancha à vela entre a Madeira e as ilhas Selvagens, que distam 160 milhas. A travessia foi feita em pouco mais de 10 horas, já que o olímpico madeirense deixou o cais do Caniçal na ilha da Madeira eram 7 horas desta terça-feira, tendo concluído a sua navegação pelas 17 horas, momento em que os vigilantes do Parque Natural da Madeira lhe deram as boas vindas no cais/rampa de acesso a terra na baía das Cagarras, já em plena Selvagem Grande.
Assumindo o desafio de realizar a mais longa travessia à vela, numa prancha, em mar aberto e sem referências visuais, o mais olímpico dos velejadores portugueses - tem cinco participações  nos Jogos Olímpicos - procura divulgar o património natural português e chamar a atenção para o trabalho de conservação desenvolvido pelo Parque Natural da Madeira nas suas várias reservas naturais, assim como para a vastíssima biodiversidade das Ilhas Selvagens, superior à das ilhas Galápagos, como há muito afirmou Charles Darwin. Esta iniciativa integra o programa das comemorações do quadragésimo aniversário da criação da Reserva Natural das Ilhas Selvagens, a primeira reserva natural de Portugal.
João Rodrigues navegou sempre com o vento pela alheta da sua prancha, beneficiando do facto deste soprar do quadrante nordeste, o que lhe permitiu uma navegação a favor, num rumo quase directo em que os bordos feitos tiveram como propósito, apenas, fazer descansar as pernas e os braços alternadamente.
Se durante as primeiras obras a navegação não colocou dificuldades de maior ao experiente velejador, que aos 40 anos já navegou em todos os oceanos do planeta, na aproximação às duas ilhas principais deste grupo de ilhéus em pleno oceano Atlântico João Rodrigues debateu com ondas superiores a três metros, o que o obrigou a uma mareação mais exigente fisicamente.
Antes de iniciar a travessia, João Rodrigues destacou que “a travessia entre ilhas faz parte do dia-a-dia de qualquer ilhéu. Em tempos idos, seria uma questão até de sobrevivência, mas actualmente os transportes marítimos banalizaram aquelas que eram verdadeiras epopeias marítimas. Esta travessia entre a Madeira e a Selvagem Grande, é o concretizar de um sonho acalentado há vários anos a esta parte mas que visa também reviver a mais antiga forma de viajar no mar: ao sabor do vento”.
Depois de chegar às Selvagens, o velejador falou á TSF-Madeira e ao DIÁRIO, numa entrevista que aqui reproduzimos.
A travessia entre a Madeira e as Selvagens tem uma distância equivalente a 296 quilómetros, com a particularidade do velejador ter conseguido uma velocidade média de 30,5 Kms/hora.
publicado por Pedro Quartin Graça às 21:41 | link do post | comentar