Reserva Natural das Ilhas Selvagens


Origem…
As Ilhas Selvagens são um grupo de ilhas oceânicas de origem vulcânica. A sua história geológica está relacionada com a abertura e expansão do Oceano Atlântico, processo que teve início há cerca de 200 milhões de anos e que continua nos nossos dias.
Instaladas na rampa continental africana, sem nunca terem estado em contacto com o Continente Africano, estas ilhas não são mais que afloramentos rochosos que constituem a parte imergida de um único edifício vulcânico que nasceu há cerca de 27 milhões de anos das profundezas do Oceano Atlântico. Por assim ser, compreendem um património geológico de grande valor e tudo indica que estas detêm o título de primeiras ilhas da Região Autónoma da Madeira a se formarem.

Selvagem Grande….
A ilha maior, Selvagem Grande, é caracterizada pelo relevo bastante acentuado e por uma extensa zona de planalto que cai abruptamente sobre o mar em agrestes falésias vulcânicas resultantes da erosão e eleva-se a cerca de 100 metros acima do nível do mar. É constituída por escórias vulcânicas porosas que dão origem a um solo de superfície vitrificada e estrutura nicrolítica.
Na base visível da Selvagem Grande observam-se estratos fenoliticos e nefeneliticos no topo dos quais se depositou uma espessa camada de areia calcária amarela durante o Mioceno, período em que a ilha esteve submersa. Esta areia infiltrou-se nas fracturas causadas pelas explosões vulcânicas dando origem a diques calcários. Mais tarde formaram-se depósitos de cinzas, areias vulcânicas e lapilli sob imersão. Finalmente as últimas erupções cobriram a maior parte da ilha com uma camada de lava basáltica.
Nesta ilha existe uma extensa galeria subterrânea, que terá provavelmente resultado de um canal de lava vulcânico, onde se podem encontrar depósitos de sulfato de cal de cristalização sacaróide. Há também outros depósitos conquilíferos de diferentes eras geológicas, desde o Mioceno até tempos mais recentes.

Selvagem Pequena e Ilhéu de Fora…
A Selvagem Pequena apresenta forma muito irregular, perfil baixo e achatado, sendo quase totalmente coberta por areias calcárias, onde existem deposições de areias marinhas formando baías originadas por erosão. É circundada por numerosos recifes que tornam o desembarque difícil. Nas marés baixas existem baixios planos extensos que ficam emersos duplicando a superfície da Ilha. O Ilhéu de Fora é ainda mais baixo e também coberto por areia calcária. 

Particularidade…Chão dos Caramujos
A Selvagem Grande, a Selvagem Pequena e o Ilhéu de Fora representam o que resta de picos vulcânicos submarinos.
Estas ilhas estão sujeitas a um clima do tipo subtropical marítimo. Tal como a Madeira, as Ilhas Selvagens estão sob a influência dos ventos dominantes que sopram de Nordeste, os ventos alísios, carregados de humidade, mas as baixas altitudes não favorecem a condensação e consequente precipitação, que é muito inferior à verificada na Ilha da Madeira. No entanto, no passado, estas Ilhas deverão ter tido um grau de humidade mais elevado do que o actual. Isto justificaria a presença de elevado número de conchas sub-fósseis de caracóis terrestres existentes no planalto da Selvagem Grande, mais propriamente no Chão dos Caramujos.
Para além da paisagem e todo o património natural, estas ilhas encerram um património geológico muito rico e de elevado interesse. É mais uma razão para tentar conhecer melhor esta Reserva que celebra 40 anos!

Foto: Paulo Henrique Silva
 

publicado por Pedro Quartin Graça às 10:11 | link do post | comentar