...

ILHAS SELVAGENS EM DESTAQUE NA REVISTA DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS

SELVAGENS, MAS NOSSAS!

9000-900. Sabia que é este o Código Postal das Selvagens? Para acabar com o desconhecimento sobre a parcela de território mais a sul de Portugal, Quartin Graça criou um blogue, que já é um sucesso.

"Não nos silenciarão na tarefa de divulgação da verdade histórica sobre as Ilhas Selvagens. Custe o que custar". A frase é do líder do MPT, Pedro Quartin Graça e foi publicada num dos comentários do blogue que destina desde o fim do ano passado a este conjunto de ilhas. 

Apesar de não ser madeirense, o deputado da Assembleia da República, eleitos nas listas do PSD, diz-se muito amigo dos arquipélagos e tem um fascínio natural pelas mais desconhecidas, enigmáticas e rudes ilhas portuguesas. Em Setembro do ano passado, teve oportunidade de pisar o solo das Selvagens pela primeira vez. Fê-lo aproveitando uma boleia de 11 horas (por percurso) da Marinha para experimentar a "realidade nua e crua". A visita teve, contudo, muito pouco de turístico, e Pedro Quartin Graça aproveitou para enriquecer com esta experiência a tese de doutoramento, subordinada ao tema 'ilhas Selvagens: Enquadramento jurídico', que conta defender ainda este ano em Madrid. "Não poderia falar sobre um sítio sem nunca o visitar", sublinha ao DIÁRIO. Na memória guarda a caminhada de mais de três horas em escarpa, a colónia de cagarras e as conversas que manteve com Francisco Zino. 

A experiência foi de tal ordem enriquecedora, que o investigador "um autodidacta das novas tecnologias" - como se intitula - decidiu divulgar as ilhas através da blogosfera na página ilhasselvagens.blogspot.com

"É o meu contributo pessoal para tentar acabar com algum desconhecimento em relação ao território mais a sul de Portugal", explica. No blogue encontra-se um pouco de tudo sobre o pequeno arquipélago. Quem por lá passa fica a saber não só a História desta reserva natural, desde a descoberta em 1364, pelos irmãos Pizzigani ao baptismo em 1438 por Diogo Gomes de Sintra. Saberá ainda como é que o território passou da mão de privados para a mão do Estado e curiosidades como o código postal. Não faltam as lendas que falam em tesouros escondidos, nem as últimas teorias de que a ilha perdida de Atlântida é vizinha das Selvagens. 

Espanhóis atentos O blogue tornou-se recentemente parceiro da rede 'Global Island Network', uma Organização Não Governamental que visa unir os ilhéus de todo o Mundo em torno de um desenvolvimento sustentável, procurando reunir esforços na solução de problemas. Quartin Graça não esconde a satisfação por este feito, considerando que se trata de "um sinal evidente do reconhecimento nacional e internacional e do prestígio já adquirido". 

O responsável está contente com a resposta dos internautas e garante que o número de visitantes para um blogue deste género "é bastante significativo". "Temos 75% de visitantes portugueses e 25% espanhóis", declara. O interesse de 'nuestros hermanos' não surpreende o investigador, que lembra que "este é um dos poucos dossiers da nossa diplomacia que permanece aberto". E acrescenta: "O assunto tem estado adormecido, mas não está fechado". Quartin Graça pretende dar o seu contributo e defender com 'unhas e dentes' que o território é mesmo nosso. Na investigação que tem levado a cabo no âmbito da tese académica, diz ter-se mesmo deparado com novas evidências e que os Pizzigani podem não ter sido os primeiros a pisar o solo inóspito. O político não quer desvendar tudo, mas deixa antever que os portugueses foram os pioneiros. E porque é que isso é tão importante? O estado espanhol tem insistido em que a delimitação da Zona Económica Exclusiva (ZEE) se faça ignorando as Selvagens ao considerá-las como ilhéus, tendo por várias vezes violado o espaço aéreo das mesmas com aeronaves militares, enquanto que o estado português insiste na sua classificação como ilhas, ampliando a ZEE portuguesa. Quartin Graça promete não se calar e, até que a voz lhe doa, apregoará que o pequeno tesouro agreste até pode ficar para os lados das Canárias, mas não podia ser mais lusitano, até na forma bravia como impeliu sempre os desejos de povoamento.

12-04-2009 
Sandra Cardoso


publicado por Pedro Quartin Graça às 08:02 | link do post | comentar