VII Congresso de Ornitologia da SPEA e I Jornadas Macaronésicas




A Sessão de Abertura do Congresso será no dia 29 de Outubro e a Sessão de Encerramento, no dia 31de Outubro, comemorará os 40 anos da Reserva Natural das Ilhas Selvagens.
A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) organiza entre os dias 29 e 31 de Outubro o VII Congresso de Ornitologia e as I Jornadas Macaronésicas de Ornitologia, pela primeira vez na ilha da Madeira. O evento terá lugar no Fórum Machico, numa iniciativa conjunta com o Parque Natural da Madeira, a Sociedad Española de Ornitología e a associação Biosfera I de Cabo Verde. O congresso, no qual se esperam cerca de centena e meia de participantes, é já uma referência na divulgação da ornitologia, debatendo os temas mais actuais da conservação da natureza.
A Sessão de Abertura do Congresso está prevista para as 14h30 do dia 29 Outubro e a Sessão de Encerramento para as 17h30 do dia 31 Outubro. Esta última sessão inclui ainda a celebração dos 40 anos da Reserva Natural das Ilhas Selvagens, que contará com um Madeira de Honra oferecido pela Secretaria Regional do Ambiente.
A Reserva Natural mais antiga do país faz 40 anos e associar este congresso a estas comemorações é uma oportunidade de aproximar as ainda desconhecidas ilhas Selvagens ao público em geral e em particular a todos os participantes que visitam a Madeira pela primeira vez.
Encontra-se desde já confirmada a presença de algumas entidades governamentais como a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, o Parque Ecológico do Funchal, a Direcção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural e a Direcção de Serviços de Ordenamento e Protecção.
A edição deste ano irá destacar as aves da Macaronésia – a região biogeográfica constituída pelos arquipélagos de Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde, onde existem as espécies mais importantes e algumas das espécies mais ameaçadas da Europa. A realização das I Jornadas Macaronésicas de Ornitologia será um marco na avaliação do trabalho de conservação, que já conseguiu salvar algumas aves de extinção como, por exemplo, o Priolo, nos Açores, ou a Freira-da-madeira, na Madeira.
O evento destacará ainda temas importantes e actuais, como a ecologia e conservação de aves florestais, a monitorização das aves comuns e a sua utilização como indicadores do estado dos ecossistemas, a ecologia e conservação de espécies endémicas e espécies globalmente ameaçadas, perspectivas socioeconómicas e conservação da natureza e a ecologia alimentar de aves marinhas. Para estes temas foram convidados especialistas nacionais e internacionais para estarem presentes com o seu contributo.
Quem não estiver inscrito no evento, poderá visitar a área reservada ao público em geral, que terá à venda produtos regionais, a loja da SPEA e o espaço reservado aos parceiros, podendo participar também no leilão silencioso que visa angariar fundos para a conservação do Patagarro, ave marinha que nidifica no Parque Ecológico do Funchal e que foi severamente afectada pelos incêndios de 2010.
A completar o programa e com uma componente mais prática, fazem ainda parte algumas saídas de campo para a observação de aves.
Os interessados em participar poderão ainda inscrever-se em www.spea.pt.
Fonte: spea
publicado por Pedro Quartin Graça às 09:41 | link do post | comentar