Portal Ambiente


01/07/2010
Selvagem Pequena com direito a operação de limpeza
Diana Catarino
A Selvagem Pequena poderia ser um paraíso intocado. Podia, porque, mesmo a várias milhas das Canárias e do Funchal, toda a zona costeira da ilha foi invadida por resíduos trazidos pela maré, cuja cor contrasta com o castanho que a caracteriza.
Os investigadores parceiros da Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC) decidiram empreender uma nobre missão: munidos de sacos do lixo, cerca de uma dezena esquadrinhou as praias, tentando apanhar o máximo de resíduos possível.

A prioridade é apanhar o plástico, mas à costa chega todo o tipo de resíduos. Agora, é tempo de carregar os sacos já cheios e levá-los até à montanha de plástico que entretanto se formou. Ainda esta semana, enquanto traz os dois vigilantes que irão render os que cá estão, o barco patrulha irá recolher os resíduos para os levar para o Funchal.

Os maiores resíduos, no entanto, permanecem ao largo da ilha, e fazem com que esta pareça saída de um filme de caça ao tesouro: são os destroços de um petroleiro que aqui naufragou e um pedaço de um mastro de um navio que chegou a terra trazido pela maré.
publicado por Pedro Quartin Graça às 16:11 | link do post