Domingo, 04.07.10

Ministro da Defesa Nacional visita Ilhas Selvagens


Defesa

Novas compras de equipamentos para as Forças Armadas foram todas “recalendarizadas”


03.07.2010 - 15:14 Por LusaAugusto Santos Silva argumentou ser "preciso Portugal ter as prioridades claras e concentrar o esforço naquilo que é essencial"

Sobre a visita que efectuará domingo às Ilhas Selvagens, Santos Silva garantiu estar hoje ultrapassada a questão da legitimidade da soberania de Portugal sobre aquele território, considerando ser uma demonstração que as Forças Armadas “estão presentes em todo o território nacional e da Região Autónoma da Madeira”.
“As Selvagens são um dos recurso mais importantes que o país tem em termos de biodiversidade marinha”, realçou, mencionando que a expedição científica que esteve naquelas ilhas para estudar biodiversidade servirá também “para acrescentar argumentos ao projecto de extensão da plataforma continental de Portugal”.
publicado por Pedro Quartin Graça às 08:02 | link do post | comentar
Sexta-feira, 02.07.10

Viajar para as Ilhas Selvagens

Não é fácil mas é possível viajar até às Ilhas Selvagens. Se for cientista, a tarefa é ainda mais fácil mas requer sempre alguma dose de paciência já que os pedidos são muitos. Terá de formalizar o seu pedido junto do Parque Natural da Madeira e aguardar a resposta. Depois terá de contar com a ajuda da Marinha ou arranjar transporte em barco privado que o leve às ilhas. Por lá poderá ficar, se tal estiver combinado, nas instalações do Parque Natural na Selvagem Grande.
Mais informações aqui: http://www.pnm.pt/

publicado por Pedro Quartin Graça às 10:02 | link do post | comentar
Quinta-feira, 01.07.10

Portal Ambiente


01/07/2010
Selvagem Pequena com direito a operação de limpeza
Diana Catarino
A Selvagem Pequena poderia ser um paraíso intocado. Podia, porque, mesmo a várias milhas das Canárias e do Funchal, toda a zona costeira da ilha foi invadida por resíduos trazidos pela maré, cuja cor contrasta com o castanho que a caracteriza.
Os investigadores parceiros da Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC) decidiram empreender uma nobre missão: munidos de sacos do lixo, cerca de uma dezena esquadrinhou as praias, tentando apanhar o máximo de resíduos possível.

A prioridade é apanhar o plástico, mas à costa chega todo o tipo de resíduos. Agora, é tempo de carregar os sacos já cheios e levá-los até à montanha de plástico que entretanto se formou. Ainda esta semana, enquanto traz os dois vigilantes que irão render os que cá estão, o barco patrulha irá recolher os resíduos para os levar para o Funchal.

Os maiores resíduos, no entanto, permanecem ao largo da ilha, e fazem com que esta pareça saída de um filme de caça ao tesouro: são os destroços de um petroleiro que aqui naufragou e um pedaço de um mastro de um navio que chegou a terra trazido pela maré.
publicado por Pedro Quartin Graça às 16:11 | link do post | comentar

Portal Ambiente


Expedição às Selvagens

O desembarque na Selvagem Grande

2010-06-28

Depois de deixar a Selvagem Pequena, os três navios rumaram à Selvagem Grande. Na aproximação à ilha, rapidamente se percebe que as suas características são bastante distintas: uma pequena enseada permite o desembarque para escarpas que se vão sobrepondo até perto dos 200 metros de altura.
À semelhança da Pequena, a Grande também tem vigilantes permanentes. A esta altura, devido a trabalhos de recuperação de um pequeno barracão que apoia os ornitólogos um pouco mais acima, estão três funcionários do Parque Natural da Madeira na ilha. Com eles, está a Selvagem, uma cadela de raça indefinida que ali cresceu e que conhece os caminhos da ilha como ninguém.
Devido às características geológicas, os visitantes estão proibidos de passear sozinhos na Selvagem Grande, já que não há trilhos marcados na subida até ao topo, sendo uma subida difícil e perigosa. Habituados a fazer as honras da ilha, Jacques, que é vigilante desde 1980 e Maurício, que trabalha no Parque desde 1998, conhecem a fauna e a flora como a palma da mão.
«A ilha está diferente, a vegetação cresceu. Já não temos murganhos nem coelhos, espécies que haviam sido introduzidas e que foram erradicadas. Também por isso, desde há três anos para cá, a população de lagartixas cresceu imenso. Relativamente a aves marinhas, há cerca de 100 mil casais de cagarras, uma espécie protegida. Também cá temos painhos, calca-mares, corre-caminhos e garajaus», enumeram os responsáveis pela vigilância da ilha.
Para além de identificar as espécies e mostrá-las aos visitantes, os vigilantes também acompanham os biólogos no seu trabalho. Nesta expedição, organizada pela Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC), estão 20 biólogos na ilha, a estudar as marés e a avifauna, um rebuliço pouco habitual por estas paragens.
«Os visitantes variam de ano para ano, mas são mais os estrangeiros que por aqui param. Alguns madeirenses também vêm cá, e como a Grande fica na rota de quem vai para as Canárias, há quem pare aqui para descansar um ou dois dias», revela Maurício.
publicado por Pedro Quartin Graça às 16:10 | link do post | comentar

Portal Ambiente


Creoula testa dessalinizadora em missão da EMEPC

2010-06-30

Foi essencialmente devido à duração do trabalho da Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC) a bordo do Creoula que a Marinha decidiu instalar uma dessalinizadora a bordo, cuja água é usada para banhos e para cozinhar.
Este sistema de dessalinização, ou osmose inversa, tem a capacidade de produzir 250 litros de água doce, depois de aspirar 1000 litros de água a cada hora. Sobram 750 litros de água salgada que voltam ao mar, para ser aspirados na hora seguinte.
O sargento M.Q. Sousa, um dos responsáveis pelo sistema, sublinha que, para além de ser preciso cozinhar e lavar louça de cerca de 90 pessoas, há mais de 20 mergulhadores a bordo que necessitam de lavar o material com água doce. «A previsão era de que o consumo iria ser elevado, por isso foi instalado o sistema para tentar minimizar os gastos», explica.
Apesar de o sistema não ter muita capacidade, o responsável defende que o navio tem boas reservas de água doce e que, por isso, só em missões excepcionais como esta se justifica. «Ainda por cima o processo não fica caro, não foi necessário instalar outro gerador, tem poucos custos de manutenção e de uso diário», sublinha o marinheiro.
Também a bordo, comandada através da sala de máquinas, existe uma ETAR, por onde passam as águas dos sanitários. Depois da decantação, as águas são encaminhadas para o mar, sendo que os resíduos sólidos depositados no fundo dos reservatórios serão removidos à chegada à base naval, no Alfeite, indo para aterro sanitário. «Apesar de a viagem ser longa, temos muita margem de manobra na ETAR, que tem a capacidade de 15 toneladas de resíduos sólidos», remata o sargento M.Q. Sousa.
publicado por Pedro Quartin Graça às 16:10 | link do post | comentar

RTP


Começam hoje as operações de resgate do submarino ROV

Publicado: 2010-07-01
Por: Carlos Tavares
Começam hoje as operações de resgate do submarino ROV
O submarino naufragou junto às ilhas Selvagens, na Região Autónoma da Madeira e, se tudo correr bem, a operação terminará Sexta-Feira.


O "Luso" é um dos sete submarinos autónomos existentes no Mundo.

Apesar do acidente ocorrido nos mares da Madeira, a sua expedição aos Açores ainda não foi cancelada.

O robot autónomo "Argus", um peça de alta tecnologia para operações no fundo do mar, chega ao Funchal amanhã, a bordo de um avião da Força Aérea e irá ser instalado no navio "Gago Coutinho", seguindo na própria Sexta-Feira para as ilhas Selvagens.

Manuel Pinto de Abreu, chefe da missão de resgate do robot autónomo "Luso", disse à Antena 1/Açores "estar optimista, e acreditar no sucesso da operação".

O ROV "Luso" naufragou nas Selvagens a 24 de Junho, quando procedia ao levantamento batimétrico do fundo do mar, naquele conjunto de ilhas, classificadas como parque natural.

O submarino, por razões ainda desconhecidas, rebentou com cabo de segurança que o prendia ao navio hidrográfico da Marinha de Guerra Portuguesa, "Gago Coutinho".

Luís Branco / Carlos Tavares

publicado por Pedro Quartin Graça às 14:49 | link do post | comentar
Bem-vindo ao Blog “Ilhas Selvagens”! Este é um espaço dedicado à divulgação das Ilhas Selvagens, subarquipélago da Madeira, o extremo mais a sul do território nacional. Uma janela aberta ao mundo e um retrato da zona mais desconhecida de Portugal. Entre e explore as ilhas!

Pedro Quartin Graça

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

últ. comentários

arquivos

Ilhas Selvagens TV

tags

todas as tags

subscrever feeds

posts recentes

blogs SAPO

Translation

Licença Creative Commons

Escreva-nos

10710775_lB2Wc E-mail: pedroquartingraca@gmail.com Tlm: (+351) 96 964 0021